Reclamação resolvidaResolvido

Propaganda Enganosa e Falta de Respeito com o Cliente

S7 Study
Recife - PE
20/09/2018 às 19:33
ID: 38613671
    Status da reclamação:
    Reclamação resolvidaResolvido

    Esta reclamação possui mais de 3 anos e não está mais sendo contabilizada no índice da empresa

    Ver todas Reclamações

    Final de 2016 fechei um pacote de intercâmbio com a S7 Study de Recife, onde fui informado que o local de destino, Nova Zelândia era de grandes oportunidades de trabalho, e alta qualidade de vida. E que a agencia conseguiria grandes descontos nas passagens, informando que conseguiria passagens na faixa de R$3.000,00. Após fechar o pacote, e fazer todos os pagamentos da matrícula/curso/hospedagem, a atendente tirou férias, e não houve nenhuma comunicação da agencia sobre as passagens. Ao retornar 1 mês depois, veio me perguntar se eu já havia comprado as passagens. Como estava aguardando as cotações da agência, falei que não, e o que fizeram foi informar um site de busca, pois estava muito próximo da viagem e não conseguiriam nenhum preço bom. Finalizando, comprei a passagem por mais de R$6.000,00 ( seis mil reais ). Toda a documentação emitida pela agência, segui viagem. Em março de 2017. Chegando no Aeroporto de Buenos Aires, o agente viu um erro no meu visto, que estava com uma letra do passaporte errada. Provavelmente uma confusão por ter 2 passaportes, devo ter anotado nas informações iniciais, e ficou errado durante todo o processo, sem que a agente visse o erro.
    O atendente da empresa aérea conseguiu contato com a imigração, e me permitiu seguir viagem.
    Ao conseguir contato, pelo instagram de uma das funcionárias, pois nenhum dos telefones atendiam, ela informou, que "ACHAVA" que daria tudo certo, e que eu poderia entrar como turista, e depois tentar alterar o visto lá dentro do país. Foram as 15 horas mais angustiantes que já passei numa viagem, de Buenos Áires até Aukland (NZ), pensando se iria poder entrar ou não no país. Ao chegar na imigração em Aukland, já na fila da imigração, a agencia pediu que eu esperasse eles entrarem em contato com a imigração, isso no Brasil já era meio dia, e ninguém da agencia ainda havia falado com a imigração. No final, entrei como turista, e tive que passar a semana seguinte trocando e-mails para resolver um problema que havia pago para não ter.
    Ao chegar no destino, os primeiros dias foram muito bons, mas, mais uma vez, as informações não foram realistas, não havia ofertas de trabalho tão fácil como a agencia havia "vendido" a informação. A maior parte das ofertas era para estação de ski, que exigia know-how em esportes de neve. Tive que me desfazer do meu carro, gastar todas minhas reservas para conseguir "sobreviver" durante o período de 6 meses de curso. Pois mesmo conseguindo um trabalho nos últimos meses, bastante precário por sinal, onde não havia banheiro no local, e precisávamos andar cerca de 20min para usar o banheiro do aeroporto. O valor pago pelas 20h de trabalho permitidas, não era suficiente nem para pagar o aluguel do quarto em que me hospedava. E essa foi uma das questões que mais fiz a agencia, se o trabalho permitido para estudantes era suficiente para arcar com as despesas.
    Ainda haviam as dificuldades de moradia, lugares extremamente precários e caros. Onde estudantes, colegas de turma, chegaram a pedir devolução do dinheiro do curso, pois não havia moradia disponível na cidade. A frequência de comunicação da agente da S7 Study, que era diária antes da viagem, após viajar, passava semanas para responder um e-mail, mesmo quando informava que estava com problemas de acomodação.

    E após um longo período sem contato, mandaram um e-mail pedindo que eu fizesse um "Depoimento positivo" sobre a empresa para ser usada no site.
    Viagem extremamente cara, mal assistida e com informações que não condiziam com a realidade passadas sobre o local escolhido.

    Compartilhe

    Resposta da empresa

    21/09/2018 às 10:39

    Olá Luiz Eduardo!
    A Nova Zelândia é um dos países com mais oportunidades de trabalho, sobretudo em Queenstown que é uma cidade super turística. Queenstown recebe 3 milhões de visitantes por ano com uma população cem vezes menor do que Auckland, a capital do país. Atualmente tem 353 ofertas de emprego no trademe.com. Toda semana é distribuído de graça o jornal Lakes Weekly com várias ofertas de trabalho, além disso, há comunidades no Facebook como Queenstown Job e Comunidade de Brasileiros em Queenstown com oportunidades de trabalho. São 5 comunidades no Facebook sobre isso. A comunidade Queenstown Jobs NZ tem uma média de 10 posts por dia e 148 nos últimos 30 dias. Todos os nossos estudantes conseguiram trabalho neste país e o salário recebido era o suficiente para custear a vida simples de um estudante. O estudantes recebem de 15.25 a 17 dolares por hora. É possível viver na Nova Zelândia com um estilo de vida de intercambista em uma morada simples e sem luxo.
    Quanto à passagem, em nenhum momento informamos que era em torno de 3 mil reais para ir à Nova Zelândia. Acho que houve alguma falha de entendimento. Durante as férias da consultora, estivemos à disposição para ajudá-lo. E a passagem muitas vezes, o cliente prefere fazer por conta própria. O preço que você pagou para ir a Nova Zelândia saindo de Recife foi o preço do mercado.
    Em relação ao teu passaporte, você nos informou o número errado. De fato, reconhecemos que faltou um double check nosso. Mas já reconhecemos isso e pedimos desculpas de imediato. Mas em todo tempo você foi auxiliado. Você entrou em contato conosco às 23h05 do dia 05 de março (domingo) pelo direct do Instagram e obteve resposta imediata. Este horário, em um domingo você não conseguiria contato com o telefone da agência. Mas foi prontamente atendido pelo Instagram. No outro dia, conseguimos contato com Maria da imigração da Nova Zelândia (ao telefone) e lhe informamos. Você visualizou a mensagem e não respondeu. Quanto ao seu excesso de preocupação foi desnecessário pois você estava com toda a documentação da escola e você entraria no país com o visto de turista caso houvesse problema por conta do erro que você ocasionou ao nos passar o número do seu passaporte errado por email. A troca do status de visto é algo que você próprio poderia fazer no país como orientamos. E assim foi feito. Lamentamos por que você não viajou de peito aberto ao que o intercâmbio pode proporcionar. As dificuldades podem acontecer no meio do caminho mas servem de aprendizado. Todos os nossos estudantes conseguiram e voltaram super felizes e transformados com a experiência. Lamentamos que o mesmo não aconteceu com você.

    Réplica do consumidor

    22/09/2018 às 20:37

    Essa propaganda de oferta de trabalho foi a mesma feita quando fechei o programa com vocês, mas não condizia com realidade. Não a toa que passei cerca de 4 meses procurando e não obtive sucesso. A troca de status não deveria ter sido feita por mim em momento algum, pois fazia parte do pacote do programa. Acredito que o visto estava incluído no pacote. A respeito da passagem, fiz diversas ligações no período que Ana Luísa estava de férias, e ninguém soube informar das passagens. O que era informado era que somente ela poderia resolver. E ela disse sim, por diversas vezes, que havia vendido passagens recentemente por cerca de R$ 3.000,00, na época, e faria a cotações para me oferecer a melhor passagem. Quando retornou de férias, me passou um site e orientou que eu pesquisasse. E ainda depois disso tudo vocês vêm dizer que não viajei de peito aberto. A agencia não cumpriu com metade do que havia informado que seria o intercambio. Não por acaso que o segundo intercâmbio fechei com outra agência. Uma pena ainda jogar a responsabilidade para o cliente. Obrigado.

    Réplica da empresa

    23/09/2018 às 13:09

    Lamento muito Eduardo que você ficou com essa percepção da nossa empresa. Nos esforçamos tanto para te atender e te auxiliar em tudo. De qualquer forma, te agradeço o feedback. E desejo muito sucesso para a sua vida. Com carinho, Silvana Mattoso.

    Consideração final do consumidor

    01/03/2019 às 17:34

    Embora tenha dado um auxílio muito precário durante o intercâmbio. A agência atribuiu o problema ao cliente.

    O problema foi resolvido?
    Reclamação resolvidaResolvido
    Voltaria a fazer negócio?
    Não
    Nota do atendimento
    2
    Sem índice
    Sem índice
    --/ 10

    Está com problemas com S7 Study?

    Reclamar