PublicidadeIcone publicidade
Reclamação em réplicaEm réplica

G O L P E TELEGRAM GRUPO DE TAREFAS - TRANSFERÊNCIA PARA RODRIGO GAMA SILVA, BANCO PAGSEGURO

PagBank
Teresina - PI
27/08/2023 às 19:20
ID: 170948693
Status da reclamação:
Reclamação em réplicaEm réplica

Prezado(a)s, boa noite!


No dia 10/08 fui contactado por funcionária pelo Whatsapp +1 (623) 469-2529 informando que "nossa empresa trabalha com lojistas do Tik Tok que estão dispostos a pagar para aumentar a visibilidade, então nossa empresa precisa contratar muitos funcionários para curtir seu conteúdo no Tik Tok, e pagamos R$ 4 por cada curtida."


Que "este é um trabalho de meio período que não interfere com o seu outro trabalho. Tudo o que você precisa fazer é curtir os vídeos do Tik Tok e enviar capturas de tela, não há taxa de adesão. 1 vídeo 1 like = R$ 4. Você pode ganhar até R$ 240 por dia."


De início, ainda no ambiente do Whatsapp você precisa curtir 4 vídeos TikTok e já garante os R$ 20.


Em seguida você é direcionado para o Telegram onde uma "recepcionista" de nome

Anastasia (@gyi2458) passa a de dar algumas orientações e faz o seu 1 pagamento (R$ 20). Você precisa cumprir 20 "tarefas" por dia e te pagam sempre que você acumular R$ 20. Depois da quarta tarefa tem um tarefa paga. Então te apresentam uma planilha de valores que você precisa transferir mas que receberá com bônus. O menor valor era R$ 100 para receber R$ 130. Se não escolher um valor suas tarefas caem de R$ 4 para R$ 1 por vídeo curtido. Depois que você transfere você passa a ser orientado por um "mentor" de nome Jack (@Jack5645) que em seguida te coloca em um grupo chamado "Equipe de trabalho 800" onde só eles postas. Nesse grupo centenas de comprovantes de transferências via PIX em nome de terceiros são postados diariamente. Alguns são de reembolso de valores menores, o que seriam os "salários". Falam que comprovantes de valores mais elevados são postados em outro grupo, o VIP (parece que tem o VIP 1, VIP 2, VIP 3).


Depois que você trasfere o "mentor" Jack te pede para fazer o cadastro em um site de criptomoedas https://******* ) e todo valor que você envia te orienta comprar criptomoedas e em seguida te devolvem os R$ 130 através da recepcionista. Aí voltam às próximas 4 tarefas seguintes de curtidas TikTok. Em seguida vem nova tarefa paga e o mínimo é R$ 250. Mais uma vez dá certo e te devolvem R$ 350 após a compra das criptomoedas.


Depois, pesquisando, vi que os relatos na internet são inúmeros, e o modus operandi é o mesmo. No começo devolvem o seu dinheiro mas depois os valores vão aumentando vai ficando inviável você ter dinheiro para transferir. E aí que entra o [Editado pelo Reclame Aqui]: condicionam a devolução do valor que você depositou, a novos depósitos de valores sempre mais altos, de forma que nunca te devolvem e sempre pedem outros valores mais elevados. Fazem pressão psicológica, sugerem você pegar empréstimos, que você os procure quando "arrumar fundos". Caso contrário você perde tudo que já está com eles. Eu transferi três vezes: R$ 800. Neste momento te colocam em um grupo de tarefas conjunta com outros 3 participantes - ou todos pagam o próximo valor da próxima tabela ou todos perdem tudo -, demais membros te pressionam. Fiquei desesperado, me convenceram a mandar mais. Optei pelo menor, que era R$ 3.299,98, dizendo que após isso queria meu dinheiro de volta e sairia fora (e depois dessa dizem que "o comerciante" autorizou uma última ordem de compra) e pedem mais R$ 9.900 (esse era o menor valor da tabela). Por fim o "mentor" diz que você fez o de compra comando errado no site de criptomoedas, um forma de te culpar que "seu dinheiro ficou bloqueado". Te pressionam a arrumar mais dinheiro para fazer o desbloqueio. Passam a solicitar depósito de R$ 39.800. Mas depois do envio dos R$ 9.900 decidi procurar meios legais de reaver meu dinheiro.


Os 3 valores depositados ocorrem sempre via PIX copia/cola e com chaves aleatórias e foram feitos nos seguintes valores para as empresas e instituições financeiras abaixo:


Dia 11/08:

R$ 800 para Bruna R Alexandre

Instituição: 43180355 PEFISA S.A. - CFI


R$ 3.299,98 para Rodrigo Gama Silva

Instituição: 08561701 PAGSEGURO S.A.


Dia 14/08:

R$ 9.900 para Kendo Serviços Digitais e Intermediação CNPJ 48.472.928/0001-03

Instituição: 20018183 STARK BSNK S.A.


Já abri o B.O. em delegacia virtual para [Editado pelo Reclame Aqui] cibernéticos, contatei o Banco do Brasil e PAGSEGURO para abertura do MED, o PROCON para todos os envolvidos, o COAF por se tratar de [Editado pelo Reclame Aqui] financeiro e o Banco Central via denúncia Bacen contra ambos os bancos envolvidos. Trata-se de evidente caso de [Editado pelo Reclame Aqui]. Há centenas, senão milhares de casos relatados contra a mesma empresa (Kendo) no ReclameAqui, assim como para as demais.


Por determinação do Código de Defesa o banco tem o dever de garantir a seguraça das transações que são realizadas nas contas dos seus clientes, pois a segurança é direito básico do consumidor (art. 6, I, CDC). E, por isso, o CDC prevê o dever de reparação, por parte do fornecedor (no caso, o banco), de danos causados pela falha no seu dever de segurança (art. 14. 1, CDC). do Consumidor - CDC (Lei n 8.078/90),


Por meio da Resolução BCB n 1, de 12 de agosto de 2020, a qual institui o arranjo de pagamentos PIX e aprovou o seu regulamento, o Banco Central do Brasil atribuiu o dever expresso de as instituições financeiras promoverem medidas de segurança para evitar a prática de [Editado pelo Reclame Aqui] e outros [Editado pelo Reclame Aqui] no PIX. Isto é, os bancos têm a obrigação de criar mecanismos de inteligência capazes de identificar a ocorrência de [Editado pelo Reclame Aqui], e, assim, tomar medidas de segurança para bloquear as tentativas de [Editado pelo Reclame Aqui]. Conforme a mesma resolução, a autorização de uma transação no sistema PIX somente deve ser dada pela instituição financeira depois que ela, dentre outras providências, "realizar as devidas verificações de segurança". É o que o Banco Central chama de motor antifraude.


Acredito que essa empresa não compactua com ações desse tipo, espúrias, por isso solicito reparo do dano financeiro com estorno do meu dinheiro.


Encaminho em anexo documentos que possam ajudar na solução.


Dados bancários para reembolso:


Ag: *******

Conta corrente: *******

Banco do Brasil

******* Pádua C. Ferreira


Ou PIX CPF: *******

******* Pádua C. Ferreira


Atenciosamente,

******* P. C. Ferreira

Compartilhe

Resposta da empresa

31/08/2023 às 15:49

Olá, ANTONIO!

Para nós, o que uma empresa tem de mais importante é a sua cultura e valores, sendo um dos nossos maiores a transparência. Por isso, fizemos questão de entrar em contato para esclarecer todas as informações, porém não obtivemos sucesso.

Com os comprovantes encaminhados, identificamos que a transação foi realizada por meio de transferência PIX, onde a transferência ocorreu com a aprovação do titular da conta.

Reiteramos que, o Pix é um método para realizar transferências bancárias e outros pagamentos de maneira quase instantânea, já que a transação deve demorar no máximo 10 segundos para ser concretizada, por se tratar de uma transferência, nos impede de realizar qualquer tipo de cancelamento e/ou estorno.

Por isso, quando um consumidor é vítima de situações como esta, solicitamos todas as informações para podermos tomar as medidas cabíveis e também verificar a possibilidade da devolução de valores através do Mecanismo Especial de Devolução (MED), portanto, o retorno que obtivemos foi, que o valor não se encontra mais em posse da empresa recebedora.

Ressaltamos que, a transferência bancária não possui relação de consumo ou compra de produtos e/ou serviços, pois não se atrela a uma transação de venda.

Em caso de dúvidas estamos sempre à disposição pelos canais abaixo:
4003 1775 (Capitais e Regiões Metropolitanas)
0800 728 2174 (Outras localidades)
Fale conosco: https://pagseguro.uol.com.br/atendimento/fale_conosco.jhtml

Atenciosamente, 
Equipe PagBank.

Réplica do consumidor

31/08/2023 às 15:52

Por determinação do Código de Defesa o banco tem o dever de garantir a seguraça das transações que são realizadas nas contas dos seus clientes, pois a segurança é direito básico do consumidor (art. 6, I, CDC). E, por isso, o CDC prevê o dever de reparação, por parte do fornecedor (no caso, o banco), de danos causados pela falha no seu dever de segurança (art. 14. 1, CDC). do Consumidor - CDC (Lei n 8.078/90),

Por meio da Resolução BCB n 1, de 12 de agosto de 2020, a qual institui o arranjo de pagamentos PIX e aprovou o seu regulamento, o Banco Central do Brasil atribuiu o dever expresso de as instituições financeiras promoverem medidas de segurança para evitar a prática de [Editado pelo Reclame Aqui] e outros [Editado pelo Reclame Aqui] no PIX. Isto é, os bancos têm a obrigação de criar mecanismos de inteligência capazes de identificar a ocorrência de [Editado pelo Reclame Aqui], e, assim, tomar medidas de segurança para bloquear as tentativas de [Editado pelo Reclame Aqui]. Conforme a mesma resolução, a autorização de uma transação no sistema PIX somente deve ser dada pela instituição financeira depois que ela, dentre outras providências, realizar as devidas verificações de segurança. É o que o Banco Central chama de motor antifraude.

Réplica do consumidor

28/09/2023 às 21:43

No primeiro contato que fiz com a PAGSEGURO, protocolo nr. 12907853 fui informado pela atendente que tinha localizado a conta e que o saldo estava na conta. Que estava providenciando o bloqueio. Nada foi feito!

Consideração final

29/02/2024 às 15:49

A reclamação foi encerrada sem avaliação, pois o consumidor não retornou para avaliar o atendimento da empresa.

PublicidadeIcone publicidade

Reputação da empresa:

RA1000
RA1000
8.6/ 10
Ver página da empresa

Está com problemas com PagBank?

Reclamar
Melhores
Bancos Tradicionais e Digitais
Tire todas as suas dúvidas e confira o ranking das melhores empresas na página exclusiva do Reclame AQUI.
Acesse o ranking
PublicidadeIcone publicidade
PublicidadeIcone publicidade